abril 3, 2020 torabit

Chegou abril: status do coronavírus nas redes sociais do Brasil

O Torabit acompanha o tema coronavírus nas redes sociais desde o primeiro caso confirmado no Brasil, em 26 de fevereiro. Até hoje, foram 15,5 milhões de menções analisadas, sem dúvida o assunto mais comentado nas redes em português desde o início das redes sociais.

Evolução de menções nas redes

A explosão e a continuidade do alto número de menções nas redes sociais brasileiras sobre coronavírus se deu a partir do dia 12 de março, dia da divulgação de que o secretário da Comunicação do Planalto, Fabio Wajngarten, estava infectado. No mesmo dia, a especulação de que o presidente Jair Bolsonaro também estivesse com coronavírus, já que esteve junto a Wajngarten em viagem aos EUA, foi o estopim para que o tema se mantivesse entre os assuntos mais comentados na internet até hoje.

SP (35%), RJ(33%), MG(125), RS(7%), PR(7%), PE(6%), DF(6%), BA, CE(5%) e SC(5%) são os dez estados com mais postagens sobre o tema.

Homens foram responsáveis por 54.5% das menções e mulheres por 45.5%.

Política, Saúde e  Economia são os grandes guarda-chuvas de assuntos mais falados em torno do novo coronavírus. 

Quando se fala de Política, o assunto Tratamento aparece em primeiro lugar, são os usuários discutindo as ações do governo envoltas do tema, seguido por assuntos relacionados ao Mercado de Trabalho, Prevenção e Sintomas da Doença.

Em Saúde, as menções sobre Tratamento aparecem mais, seguidas por menções sobre Sintomas, Prevenção, Mercado de Trabalho e a quantidade de casos.

No guarda-chuva Economia, o tema Mercado de Trabalho vem em primeiro lugar, depois Sintomas, são menções que discutem, por exemplo, ir trabalhar com algum sintoma de gripe, pegar gripe no trabalho e etc. Depois quantidade  de casos, Tratamento e Prevenção.

Nas redes, notícias em primeiro lugar

Os usuários das redes têm, em sua maioria, compartilhado notícias sem juízo de valor em suas postagens. Eles fazem com que as informações dos veículos de imprensa ganhem capilaridade entre os internautas.

A quantidade das menções neutras (53% na média diária) evidencia o quanto as notícias, em geral de fontes críveis como as da imprensa tradicional – seja TV, rádio, jornal ou revista – sejam compartilhadas de forma exaustiva.

As menções positivas formaram uma média de 27%. Em todo caso, há picos de menções positivas, como o de ontem, 31 de março, dia de fala do presidente em cadeia nacional. Essa fala fez com que as menções positivas sobre coronavírus nas redes chegassem a 35.5%. 

Em grande parte, as menções positivas e negativas sobre o tema estão ligadas à política. Ou seja, estão na área das menções negativas aquelas que são contra o tratamento técnico e científico do problema (que incluíram as manifestações do presidente Bolsonaro e de seus  seguidores quando falam contra as orientações do próprio governo ou da OMS). Em contraponto, foram alocadas na área positiva as manifestações a favor da técnica e da ciência no combate ao vírus.

Fake news na infodemia 

Dentro da média dos 20% de menções negativas diárias, encontram-se também as notícias falsas. O tempo ocioso e a monotemática ronda todo mundo, fazendo com que os usuários busquem, compartilhem e produzam obsessivamente conteúdo sobre o tema coronavírus. Nesse mar de menções, as fake news crescem diariamente. 

Abaixo, separamos as principais fake news espalhadas nas redes no período:

Fake News – Política: 

  • Beneficiários do Bolsa Família vão ganhar R$ 470 para comprar produtos de limpeza e máscaras contra o coronavírus.
  • Aplicativo do Ministério da Saúde quebra segurança de dados/privacidade.
  • Lei do governo federal proíbe sair de casa por mais de um mês e prevê multa ou prisão por descumprimento.
  • Áudio de assessor do governo do Ceará pede que TV faça oposição a Bolsonaro.
  • Link para cadastramento para receber auxílio emergencial do governo/coronavoucher/coronavaucher.
  • Liberado saque do fundo previdenciário.

Fake News – Países/xenofobia:

  • Tribunal chinês manda matar 20 mil pacientes com coronavírus.
  • Cuba tem enviado vacina contra o coronavírus para a China.
  • Presidente chinês diz que pandemia é início de nova era do socialismo.
  • Bill Gates ou a CIA obtiveram a patente do coronavírus em 2015
  • Pesquisa de cientistas chineses revela que maioria dos pacientes que contraíram a covid-19 ou foram contaminados com novo coronavírus ficarão inférteis.
  • Produtos importados da China podem conter coronavírus.
  • Plástico bolha usado em embalagens de produtos chineses contamina ou propaga vírus.
  • Reportagem de TV italiana mostra vírus criado em laboratório chinês.
  • Governo russo soltou leões nas ruas para amedrontar a população e as pessoas ficarem em casa.

Fake News – Saúde: 

  • Paciente com coronavírus curada em 48h com medicamentos de AIDS.
  • Prevenção: Utilizar álcool em gel nas mãos para prevenir coronavírus altera bafômetro nas blitz.
  • Segurar a respiração por mais de 10 segundos evita fibrose nos  pulmões.
  • Ingestão de alimentos alcalinos combate coronavírus.
  • Água ou chá quente mata o coronavírus.
  • Beber água quente para matar o coronavírus.
  • Óleo consagrado para curar coronavírus.
  • Receita com coco que cura coronavírus.
  • Vitamina C cura coronavírus.
  • Auto-hemoterapia cura covid-19.
  • Ozonioterapia cura covid-19.

Fake News – Economia:

  • Atacadão doará cestas básicas durante a pandemia.
  • Luciano Hang, Roberto Justus e Eduardo Costa doaram 90 respiradores e R$ 4 milhões para o SUS.
  • Vídeo que mostra descarte de alimentos de caminhões bloqueados no Ceagesp.
  • Uber vai suspender operações no Brasil.
  • Petrobras anuncia fechamento de refinarias.
  • Propaganda de acesso grátis ao Netflix durante a pandemia.
  • Anatel liberou 7G à toda a população.
  • Carrefour doa cestas básicas durante a pandemia.

Fake News – Piada/Meme: 

  • Nostradamus fez profecia do novo coronavírus em livro de 1555
  • “Os Simpsons” previram o coronavírus.
  • Trechos do livro “The eyes of Darkness”, de Dean Koontz, de 1981, teriam previsto a pandemia.
  • Maconha torna pessoa imune ao coronavírus.
  • Cartório registra primeira criança com nome ‘Alquingel’.

Fake News – Sociedade

  • Borracheiro morto por estouro de pneu teve morte atribuída à covid-19
  • Áudio que diz que Hospital Albert Einstein tem 700 internados com coronavírus e Sírio, o dobro disso.
  • Homem em São Paulo salta de viaduto por causa da quarentena.
  • Vídeo que mostra saques a supermercados e lojas em São Vicente
  • Morte de traficante notificada como covid-19.

Batalha de hashtags

Excetuando as hashtags #coronavírus, #coronavirus, #covid-19 e suas derivadas, abaixo as 30 hashtags mais usadas nas redes no período:

#viruschines, #bbb20, #foraprior, #g1, #fiqueemcasa, #desculpejairmaseuvoudia15, #forabolsonaro, #china, #naquarentenaeu, #bolsonarogenocida, #bolsonarotemrazão, #ficaemcasacaralho, #pagalogobolsonaro, #euapoiobolsonaro, #pandemia, #bts, #redebbb, #jairnaocainemapau, #ficaemcasa, #boratrabalhar, #dia15nasruas #forapyong, #quarentena, #rezemosjuntos, #globonews, #aplausosnajanela, #brasiltempararbolsonaro, #bolsonaroinfectado, #cloroquina, #bolsonaroacabou

Gostou? Curte e compartilha 😉

comments

A gente encontra o que você precisa.

Contrate já!