junho 3, 2019 Torabit

Manifestações populares nas redes

O estudo abaixo, com o comparativo dos três grandes dias de manifestações do mês de maio (15, 26 e 30), foi publicado com exclusividade pelo UOL:

Segundo dia de manifestações contra os cortes na educação tem repercussão menor nas redes

As manifestação contra os cortes na educação realizadas nesta quinta-feira (30) tiveram repercussão menor nas redes do que os atos realizados no último dia 15, com a mesma pauta, conforme capturou, filtrou e analisou o Torabit nas principais redes sociais.

Durante o dia 30, foram mais de 259 mil menções capturadas, contra mais de 511 mil comentários no dia 15. A fala de Bolsonaro do dia 15, chamando os alunos de “idiotas úteis” e a falta de atenção do presidente ao assunto no dia 30 refletem a quantidade anterior (dia 15) e a queda de repercussão nas redes.

Quando comparados aos atos pelas reformas e em apoio ao governo do último dia 26, as manifestações do dia 30 também tiveram menor quantidade de menções. Foram 297 mil comentários no último domingo, contra 259 mil no dia 30.

Assuntos mais falados

No Twitter, o assunto tem dominado os Trending Topics ao longo do dia. A hashtag #30MpelaEducacao está em primeiro lugar desde as 10h, tendo aparecido, até o momento, 124 vezes entre os assuntos mais falados da rede.

Durante a manhã, a tag contrária às manifestações, #Dia30EuVouTrabalhar, chegou a aparecer em primeiro lugar nos Trendings, entre as 6h e as 9h, tendo depois caído, mas permanecido entre os assuntos do Brasil mais falados até as 16h

Gráficos

Apoio em 30 maio – contra os cortes na educação

Nas manifestações do dia 30, a taxa de apoio nas menções analisadas foi de 82,3%.

Apoio em 26 de maio – a favor das reformas

Nas manifestações do dia 26, a taxa de apoio nas menções analisadas foi de 89,1%.

Apoio em 15 de maio – contra os cortes na educação

Nas manifestações do dia 15, a taxa de apoio nas menções analisadas foi de 96%.

As três manifestações conquistaram, majoritariamente, menções de apoio, reforçando as bolhas em que os dois grupos têm se dividido nas redes – uma contrária e outra a favor do governo.

Ainda assim, nesta última manifestação, do dia 30, a margem de apoio foi a menor das três manifestações, enquanto a do dia 15 foi a maior, o que mostra uma tentativa dos grupos opostos em disputar espaço e contrapor aqueles que estão se manifestando, pelo menos nas redes.

Assuntos mais citados dia 30 – contra os cortes na educação

Nas últimas manifestações, realizadas na quinta-feira (30), os assuntos mais citados entre aqueles que defenderam os atos ficaram as críticas ao presidente Bolsonaro, o tamanho das manifestações, sempre buscando comparações com as manifestações do dia 26, e as críticas ao Ministro da Educação, Abraham Weintraub, principalmente por conta do vídeo em que ele afirma que professores estariam coagindo alunos para participar dos atos.

Já aqueles que criticaram os atos falaram principalmente que as manifestações seriam ideológicas, e não pela educação, e que os manifestantes não trabalham ou estudam, pelo fato dos protestos ocorrem em dia de semana, com a hashtag #dia30euvoutrabalhar.

Assuntos mais citados dia 26 – a favor das reformas

Nas manifestações do dia 30, quem se posicionou a favor dos atos falou principalmente de apoio ao presidente Jair Bolsonaro, além de exaltar o tamanho das manifestações e citar as duas principais pautas dos protestos: Reforma da Previdência e o Pacote Anticrime. Já entre aqueles que se posicionaram contrários aos atos os assuntos mais citados foram as críticas ao presidente, e o tamanho das manifestações, sempre comparando com os atos dos dia 15.

Assuntos mais citados no dia 15 – contra os cortes na educação

O assunto mais citado entre quem defendeu os protestos pela educação foi o de críticas ao Bolsonaro, seguido pelos cortes do governo na pasta e a entrevista do presidente, em que chamou os manifestantes de “idiotas úteis”. Já entre os contrários à realização dos atos, os principais argumentos foram no sentido de que as manifestações foram ideológicas (de esquerda)  e citações à hashtag #LulaLivre.

Gênero

Enquanto que nas manifestações do dia 15 a maior parte das menções foi de mulheres, com 58%, nas outras duas grandes manifestações, nos dias 26 e 30, a maior parte dos comentários foram realizados por homens, com 63% e 55%, respectivamente.

Por Estado

30 maio – contra os cortes na educação

Considerando apenas o dia 30, São Paulo e Rio de Janeiro foram os dois estados com a maior quantidade, somando 22,9% e 18,4% do total de comentários, respectivamente.

26 de maio – a favor das reformas

Assim como no dia 30, no dia 26 a discussão também foi maior em São Paulo e no Rio de Janeiro. Os paulistas ficaram com 25,6% das menções, enquanto os fluminenses tiveram 18,9% do total.

15 de maio – contra os cortes na educação

Rio de Janeiro e São Paulo também foram os estados com mais menções no dia 15, só que com posições invertidas em relação aos dias 26 e 30. O Rio ficou com 21,9% das menções, enquanto que São Paulo obteve 20,7%.

Principais influenciadores

Contra os cortes na educação – dia 30 de maio

O perfil com mais interações sobre os atos do dia 30, contra os cortes na educação, foi o da Mídia Ninja, que realizou um total de 182 posts apenas no Twitter, no dia das manifestações.

Além disso, outros perfis famosos da esquerda tiveram bastante destaque, como Guilherme Boulos, Sâmia Bomfim, Marcelo Freixo, Paulo Pimenta, Manuela D’ávila, Jornalistas Livres, Quebrando o Tabu, entre outros.

Pelo lado da direita, criticando os atos, os perfis com maior destaque foram o da Caneta Desesquerdizadora e do cantor Roger Moreira.

A favor das Reformas – dia 26 de maio

Entre os principais influenciadores dos atos a favor das reformas, e pró governo, considerando apenas o dia 26, destacaram-se vários perfis já conhecidos na direita.

Smith Hays foi o perfil com mais interações no dia 26, tendo feito um total de 61 postagens apenas no Twitter. Outros perfis que se destacaram foram: Conexão Política, Leandro Ruschel, Carla Zambelli, Movimento Brasil Conservador, Ana Paula Henkel, Bernardo Küster e Luciano Hang, entre outros.

Vale destacar que alguns perfis críticos aos atos também apareceram no levantamento, conseguindo um grande número de interações, como o Youtuber Felipe Neto e Elika Takimoto.

Contra os cortes na educação – dia 15 de maio

Por outro lado, nas manifestações contra os cortes na educação, considerando apenas o dia 15, a maior parte dos principais influenciadores foi de perfis mais ligados ao campo progressista.

A deputada federal Sâmia Bomfim foi o perfil que conseguiu um maior número de interações favoráveis ao ato. Além dela, outros perfis que se destacaram foram: Mídia Ninja, Guilherme Boulos, Quebrando o Tabu, Marcelo Freixo, Felipe Castanhari, Manuela d’Ávila e Marina Silva, entre outros.

Ainda assim, alguns perfis de direita conseguiram destaque, com um número grande de interações no dia, como foram os casos do Deputado Federal Carlos Jordy e do Vereador de São Paulo Fernando Holiday.

Nuvens de Termos

As nuvens mostra a frequência dos termos em cada universo pesquisado, o tamanho de cada termo é proporcional a sua frequência.

Contra os cortes na educação – dia 30 de maio

A favor das Reformas – dia 26 de maio

Contra os cortes da educação – 16 de maio

Gostou? Curte e compartilha 😉

comments

A gente encontra o que você precisa.

Contrate já!