Ao vencedor, as batatas

As marcas e a Black Friday de 2017 monitoradas pelo Torabit

Apesar de não participarem do site oficial da Black Friday no Brasil, Burger King e Mc Donald’s foram as marcas mais citadas nos posts das redes sociais do que as marcas “oficiais” do evento.

Entre os dias 10 e 24 de novembro, o grande dia, a marca campeã de citações foi a do Burger King, em segundo lugar veio a do Mc Donald’s, em terceiro a da Americanas (oficial), em quarto a do Subway e em quinto a da Saraiva.

A maioria esmagadora das menções, mais de 90%, no entanto, não citava marcas, referia-se ao evento de forma genérica, fazia piadas, lamentava não ter dinheiro ou afirmava que no Brasil o evento é uma fraude.

Ao todo, o Torabit analisou 559.553 menções no período nas redes Twitter, Instagram, Facebook, Google Plus e YouTube, além de sites e blogs. Em relação ao sentimento, as marcas de alimentação também se saíram muito bem. Com 65% e 53% de menções positivas, respectivamente Burger King e Mc Donald’s fecharam a sexta-feira à frente da Americanas, que teve apenas 16% de menções positivas. A maioria, nos três casos, foi de menções neutras.

Uma vez que as marcas de alimentação foram as campeãs de citações, a categoria Livros ficou em segundo lugar com 16% das menções seguido por Telefonia (13%), Moda (8%) e Viagens (5%). Ou seja, o brasileiro que está presente na redes sociais usou a Black Friday primeiro para se alimentar e depois para se instruir, se vestir e programar viagens.

O monitoramento do Torabit também mostra que as mulheres, 60,6%, estão em franca maioria nos comentários sobre o evento. Talvez por conta da situação crítica das suas finanças, o Rio de Janeiro, com 32,6% das menções, é o Estado campeão em citações, seguido por São Paulo (20%) e Minas Gerais (8,7%). Representantes de todos os 26 Estados brasileiros, além do Distrito Federal, participaram ativamente do evento nas
redes sociais.

A expressão “blackfriday” também constou dos Trend Topics do Twitter durante várias horas do dia 24, esteve no topo das palavras mais lidas no sites monitorados pelo IVC e as várias marcas citadas pelo público conectado foram as mais buscadas no Google. Um exame do “trending” dos assuntos e marcas referentes ao evento, conforme gráfico produzido pelo Torabit, mostra como as menções à Black Friday começam a crescer de forma exponencial no dia 20 e chegam ao ápice no dia 24, com mais de um terço das menções no período de duas semanas.

Gostou? Curte e compartilha 😉

McDonald’s segue na frente; Giraffas quase empata na taxa de engajamento de agosto

Com apenas 0,01 ponto percentual a mais, a cadeia norte- americana McDonald’s lidera a média da taxa de engajamento dos fast-foods nas redes sociais em agosto de 2016. O Torabit apontou um resultado geral de 0,23%. Ele vem seguido de perto pela cadeia
brasileira Giraffas, que encerrou o mês com 0,22% de engajamento médio. Os dados mais interessantes do monitoramento da presença digital de ambas as marcas é que Giraffas lidera no Facebook, com 0,41% de engajamento médio diário enquanto o McDonald’s tem menos da metade deste resultado, 0,20%. Mas, no Twitter, a situação se inverte radicalmente, e o McDonald’s apresenta taxa de 0,25% e a Giraffas 0,02% – 12,5 vezes menos. Para se ter uma ideia da abrangência das taxas, registre-se, segundo o Social Bakers, que no Facebook a taxa média de engajamento para páginas acima de 1 milhão de fãs é de 0,28%. No Twitter, ela é 0,19%
para perfis entre 100 mil e 500 mil seguidores. Com 66,8 milhões de seguidores no Facebook e mais de 412 mil no Twitter, o McDonald’s é a presença digital com mais audiência. Dez vezes maior do que a Giraffas no Facebook (ela com 1,5 milhão de fãs) e
sete vezes mais no Twitter, onde a Giraffas tem quase 61 mil seguidores.

info-fast-food-082016

Gostou? Curte e compartilha 😉

Giraffas tem ótimo desempenho no Twitter e empata com o Subway na média da taxa de engajamento

Um desempenho extraordinário no Twitter, cuja rede foi inteligentemente usada pela Giraffas em junho (provavelmente porque “surfou” em assuntos quentes de cada dia, como entrar na disputa de memes entre Portugal e Brasil – #segundaguerramemeal), fez com que o fast food brasileiro empatasse com a rede americana Subway na média da taxa de engajamento em junho. Esta taxa mede as ações dos restaurantes no Facebook e no Twitter. Subway caiu da média de 0,34% em maio para 0,27% em junho. A façanha do Giraffas foi crescer da média de 0,25% para 0,27%, empatando com Subway.

O efeito maior do Giraffas nas redes em junho aconteceu no Twitter, onde ele pulou de uma taxa de 0,04% em maio para 0,41% em junho – um salto de 925%.

O McDonald’s, a marca mais valiosa entre os fast foods de todo o mundo, segue como o campeão de seguidores quando comprado a seus competidores. É o líder tanto no Facebook (65,5 milhões) quanto no Twitter (388 mil) no Brasil. O desempenho (medido pelo engajamento) do McDonald nas redes sociais, dado o alto volume de seguidores, é muito bom: 0,17% no Twitter; 0,24% no Facebook e média de 0,21% na taxa mensal de junho – o que o coloca em terceiro lugar.

A taxa de engajamento mostra a relação direta da audiência conquistada em cada plataforma social versus o aproveitamento dela a partir dos posts da página, ou seja, o quanto os seguidores da página interagem com as postagens ofertadas. Nos meses analisados, a rede Bob’s pouco postou em suas páginas nas redes, fazendo com que sua taxa de engajamento beirasse a zero.

info-fast-food-062016

Por enquanto, em relação às cadeias de fast food, o Torabit divulga as taxas de duas das principais redes: Facebook e Twitter.

Para calcular a taxa de engajamento, o Torabit utiliza uma fórmula bastante simples. A equação é composta pela soma de ações que os internautas fazem em cada rede (curtem, comentam ou compartilham) multiplicada por cem e dividida pelo número de seguidores da cadeia de fast food ao final de cada mês. O resultado, em percentual, é o índice de engajamento em cada rede.

Para compor o índice final, o Torabit calcula a taxa média, nada menos do que a soma das taxas obtidas por cada fast food dividida pela quantidade de redes – duas, neste caso.

O resultado, em percentual, permite comparar qual bloco de internautas é mais ou menos engajado em relação aos concorrentes de qualquer um dos fast foods.

Gostou? Curte e compartilha 😉

McDonald’s lidera em quantidade; Subway tem a melhor taxa de engajamento nas redes sociais

 

info-fast-food-062016

O McDonald’s, a marca mais valiosa entre os fast foods de todo o mundo, também é o campeão de seguidores quando comprado a seus seguidores. Ganha tanto no Facebook (64 milhões) quanto no Twitter (383 mil) no Brasil. Mas quem tem melhor desempenho nas redes sociais é o Subway, que fechou o mês de maio com 0,34% na taxa média de engajamento calculada pelo Torabit.

Das seis redes pesquisadas, duas são brasileiras: Habib’s e Giraffas. O desempenho da Giraffas a coloca em segundo lugar na taxa de engajamento com 0,25%. Já o Habib’s, que havia conseguido grande feito em abril porque saltou de uma média de 0,03% nos três meses anteriores para 0,13%, caiu em maio para 0,08% de desempenho e terminou o mês em quinto lugar.

Vale ressaltar que o que está puxando para cima a taxa de engajamento do Subway é o seu trabalho com o Facebook, onde está em primeiro lugar com 0,60% de engajamento. No Twitter, no entanto, o melhor trabalho foi o do McDonald’s, que conseguiu 0,21% de engajamento. No Twitter, o Subway fica em quarto lugar.

A taxa de engajamento mostra a relação direta da audiência conquistada em cada plataforma social versus o aproveitamento dela a partir dos posts da página, ou seja, o quanto os seguidores da página interagem com as postagens ofertadas. Nos meses analisados, a rede Bob’s pouco postou em suas páginas nas redes, fazendo com que sua taxa de engajamento beirasse a zero.

Por enquanto, em relação às cadeias de fast food, o Torabit divulga as taxas de duas das principais redes: Facebook e Twitter.

Para calcular a taxa de engajamento, o Torabit utiliza uma fórmula bastante simples. A equação é composta pela soma de ações que os internautas fazem em cada rede (curtem, comentam ou compartilham) multiplicada por cem e dividida pelo número de seguidores da cadeia de fast food ao final de cada mês. O resultado, em percentual, é o índice de engajamento em cada rede.

Para compor o índice final, o Torabit calcula a taxa média, nada menos do que a soma das taxas obtidas por cada fast food dividida pela quantidade de redes – duas, neste caso.

O resultado, em percentual, permite comparar qual bloco de internautas é mais ou menos engajado em relação aos concorrentes de qualquer um dos fast foods.

 

Gostou? Curte e compartilha 😉

A gente encontra o que você precisa.

Contrate já!